Com o início do mês de junho, começam as tradicionais festas juninas em todo o Estado de Minas Gerais, aquecendo o comércio de alimentos típicos desta época do ano como o milho, amendoim, canjica, bolos, paçoca, pé de moleque, doce de abóbora, cocada, vinhos e tantos outros. Por este motivo, o Instituto de Metrologia e Qualidade do Estado de Minas Gerais (Ipem-MG) intensifica a fiscalização desses itens por meio da Operação Especial Festa Junina.

O objetivo da operação e verificar os produtos típicos dessa época do ano. Foto: Robson Vasconcelos / Agência Minas

Os fiscais visitam fábricas, supermercados, mercados de bairro, feira, mercearias e padarias e conferem se a quantidade indicada no rótulo dos produtos pré-medidos (aqueles embalados e medidos sem a presença do consumidor) corresponde ao peso real da mercadoria. Segundo o diretor de Metrologia e Qualidade do Ipem-MG, Luiz Marcelo Scalioni, “ao comprar 1kg de amendoim, por exemplo, a pessoa deve levar 1kg”, explica.

O processo de verificação primeiramente é realizado em campo, ou seja, no local onde estão sendo comercializados os produtos. No entanto, quando há suspeitas de irregularidades em determinado item, ele é coletado para exame no laboratório do Instituto, e os responsáveis pelas marcas avaliadas são convidados para acompanharem os testes.

Caso a população desconfie ou encontre erros em alguma mercadoria, a orientação é que não o adquira e registre o fato à Ouvidoria do Ipem-MG. O relato pode ser realizado por meio do fale conosco, pelo endereço eletrônico ouvidoria@ipem.mg.gov.br ou no telefone 08000 335 335.

 

 

 

 

Enviar para impressão